a vida é bela

Tricot & Friends

by

Sempre gostei de ter amigos em casa, de conversar, de trocar experiências, conviver, aprender em conjunto.

Vem de muito atrás, dos tempos em que era pequena. Ser filha de Mãe professora acho que tem muito a ver com isto, os convívios, as tertúlias, a cultura, as artes… Ser filha de Pai caçador também. Como muitos sabem, o melhor momento da caça é aquele do farnel repartido, das trocas de vivências, da partilha de anedotas e de boa disposição.

Foi esse um dos motivos que me levou a chamar algumas das amigas da Tricot das Cinco, reuni-las todas no Sábado passado, e mostrar-vos as obras lindas que elas criam nos seus ateliers. Foi um encontro que abrangeu os mais diversos temas: desde os sabonetes artesanais da ANIS, aos fios tingidos manualmente pela Dyed by Alfinete, às êcharpes, lenços e atacadores nascidos no tear da Olivarbo, passando por granolas deliciosas de frutos secos que saem do forno da doSemente, até aos sacos de tricot e de passeio com a boneca portuguesa mais zen que eu conheço, a Olívia Portuguesa.

Foi um dia em grande companhia, com muitas visitas e muitas caras novas!

Deixo-vos imagens captadas por mim e por elas, para quem não teve oportunidade de nos visitar nesse dia.

Olívia Portuguesa
Olívia Portuguesa

 

Olívia Portuguesa
Olívia Portuguesa & Dyed by Alfinete

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dyed by Alfinete
Dyed by Alfinete
Olivarbo
Olivarbo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dyed by Alfinete + Olívia Portuguesa + Olivarbo
Dyed by Alfinete + Olívia Portuguesa + Olivarbo
doSemente
doSemente
ANIS
ANIS
Tricot & Friends
Tricot & Friends
Assim foi o dia... ❤️
Assim foi o dia… ❤️

 

Muito obrigada a todos os que nos vieram visitar neste dia tão bem passado!

Bem-hajam!

 

P.S. : Estiveram cá? Partilhem a v/ experiência connosco, aqui nos comentários ou com imagens no Instagram com a hashtag #tricotandfriends

Obrigada!

by

Ter um sonho, dar-lhe asas e vê-lo crescer, é fantástico!

A Tricot das Cinco nasceu há muito tempo nos meus pensamentos, mas “materializou-se” há muito pouco tempo. A loja online abriu dia 18 de Fevereiro deste ano e a loja de rua abriu no dia 29 de Março. Muito pouco tempo mesmo.

Mas nestas dezenas de dias, sim ainda não chegámos à centena, a loja já tem freguesas assíduas, mais de 2.200 seguidores atentos no Facebook, 60 membros no grupo do Ravelry, e dezenas de trabalhos concluídos e partilhados quer no Facebook, quer no Ravelry, quer por mail, ou diretamente na loja. Temos tido aulas temáticas esgotadas, alunas novas a iniciarem-se nas artes do Tricot, a adquirirem novas técnicas, a inscreverem-se nas aulas semanais de dúvidas, e cheias de vontade de voltar.

E depois há as imagens dos projetos que vão nascendo com os fios comprados na Tricot das Cinco, e que nos são apresentadas com o carinho de quem gosta de fazer tricot ou crochet e mimar os seus com uma peça feita por si.

Eu fico encantada, sim encantada é mesmo a palavra mais indicada para demonstrar o meu estado de alegria e felicidade, ao ver que a Tricot das Cinco tem ajudado a criar um núcleo novo de amantes das agulhas e fios, tem servido de ponto de encontro para amigas que aproveitam para fazer uma pausa nos seus dias, à volta de um chá frio, um bolo e um par de agulhas.

E vou continuar a trazer novidades, novos fios, novos eventos e a fazer deste espaço a nossa sala de estar em Lisboa, um local para conversar, tricotar e conviver.

Obrigada por estarem desse lado e por diariamente me demonstrarem o vosso carinho. São fantásticas!

Imagens da inauguração – parte I

by

Sem palavras, porque estou demasiado envolvida no projecto para ser isenta na apreciação.

Deixo-vos imagens da inauguração, por partes, porque as fotografias são tantas e tão bonitas, que não consegui deixar de publicar muuuuiiiitas!

Hoje mostro-vos a loja principal, onde encontram os fios disponíveis e onde serão realizadas aulas, aos Sábados à tarde (brevemente publicarei o calendário previsto).

Entrada
Entrada
Sala de aulas
Sala de aulas
Sala de aulas
Sala de aulas
Em acção
Em acção
Pormenores
Pormenores

TricotdasCinco7

Cadeirão
Cadeirão
Mesa
Mesa

Sabem os sonhos, aqueles de que vos falava?

by

Esses mesmos.
Aqueles que viviam num caderno bonito forrado pela Tia Anica?
Passaram a ser reais!

Comecei pela loja online e agora sigo em frente para a loja de porta aberta. Uma aventura que começou há uns meses atrás e agora caminha rapidamente para a loucura final. Digo loucura, porque se soubessem as voltas que temos que dar para ter tudo pronto (tudo tudo, não, mas o grosso, sim) esta semana… diriam que somos mesmo loucos!

Mostro-vos o chão.
Como era até ontem de manhã…

Tricot das Cinco 009

 

E como ficou desde ontem à tarde…

Tricot das Cinco 010

Que tal, gostam da mudança?

Got my mind set on you

by

Há músicas e principalmente letras, dos anos 80, que me vêm à memória com muita frequência.

Esta, do George Harrison, é uma delas. E este teledisco em particular (já sei, que hoje não se usa este termo, mas não gosto de videoclip, ou outro termo mais moderno, gosto mais de dizer teledisco).

Um rapaz que persistia em conseguir o seu objectivo – ter a perícia suficiente para retirar uma boneca bailarina, que se encontrava dentro de uma caixa de música, num salão de jogos para oferecer à rapariga loira e gira que ali estava. (Sim, eu sei que também já não se diz salão de jogos, agora são arcades, or something similar, mas eu digo, porque este post é alusivo aos anos 80).

A letra desta música persiste nos meus pensamentos mais escondidos, e tem vindo povoar a minha mente nos últimos tempos, apenas porque eu também meti uma ideia na cabeça, e tenho persistido até que ela se concretize.

But…
It’s gonna take me money, a whole lotta spending money
To do it right

It’s gonna take time, a whole lot of precious time
It’s gonna take patience and time, umm
To do it, to do it, …
To do it right

Um dia destes, este blog vai mudar para outros lados… para outras plataformas…
Está a demorar tempo, dinheiro e muita paciência, para que fique como eu quero – to do it right!

And this time I know it’s for real
The feelings that I feel
I know if I put my mind to it
I know that I really can do it

Lembram-se da música, e do teledisco?
eheh!

E qual é a música dos anos 80, que de vez em quando povoa a vossa mente? E porquê?
Contem-me tudo!

como bloquear um xaile

by

Quando se acaba um xaile, ou outra peça tricotada com fios com elevada percentagem de lã (a Malabrigo Sock é 100% lã de merino), só se pode considerar a obra concluída, depois de se “bloquear” a mesma.

Há vários métodos para bloquear uma peça tricotada à mão. Aqui há dias, a Margarida ensinou um dos métodos: com o vapor do ferro. Eu vou-vos mostrar agora como aprendi a fazer, com as minhas amigas do meu grupo de tricot.

Antes de rematar as pontas, mergulha-se o xaile num alguidar com água tépida ou fria. Se o fio utilizado for áspero, podem colocar na água um pouco de amaciador de cabelo, e dissolvê-lo bem, antes de mergulhar o xaile. Apertar bem o xaile para que a água penetre na fibra.

Deita-se a água fora e volta-se a apertar o xaile, para que saia o excesso, sem nunca o torcer. Vamos então esticá-lo para que possa ganhar a sua nova forma, enquanto seca.

Eu uso um tapete de espuma, destes aos quadrados, uma toalha turca, porque ajuda a absorver melhor a água, e muuuuitos alfinetes.

Deve-se ter o cuidado de manter a parte de cima bem esticada na horizontal e direitinha.
A parte de baixo, neste tipo de xaile, deve ser esticada tendo em atenção ao desenho do mesmo, se tem pontas, ou ondas, esticam-se bem as mesmas.
Como tenho uma varanda grande e protegida da chuva, consegui fazê-lo em 24h, entre a manhã de Sábado e a manhã de Domingo. Desta vez não me preocupei muito com o sol, porque este estava tímido e muito fraquinho. Mas se estivéssemos no Verão, teria executado esta tarefa ao final da tarde, já sem sol directo e com o calor que costuma estar teria secado durante a noite.
Et voilá, depois de rematar as pontas, estava prontinho a usar!

Novo ano, novos hábitos – 1 de Janeiro

by

Um novo ano traz 365 dias prontinhos para criarmos novas metas, terminarmos projetos antigos, iniciarmos projetos novos. Prometemos ter novos hábitos e deixarmos hábitos antigos menos saudáveis.

Um novo ano faz-nos querer melhorar, mudar, renascer, crescer, chegar onde não chegámos.

Embora sabendo que nem tudo será realizável, a esperança que um novo ano nos traz vale muito!

Neste novo ano, no primeiro dia de cada mês, vou tirar uma fotografia a esta árvore, que vejo da janela da nossa sala, e que vai ganhando nova indumentária, com a mudança das estações do ano.

E tu, o que vais fazer?

4 anos de blog!

by

Venho a correr e saio a correr – hoje vou à terra!

Tenho tanto para contar, e tanto para comemorar, mas desculpem-me, estou sem tempo – hoje vou à terra!!
4 anos de escrita, aqui no blog, sem reservas, para quem me quer ler, merecem deixar uma marca, mas estou com pressa, é que – hoje vou à terra!!!
Fica a foto do primeiro encontro do Gang da Malha, em Lisboa, nos Olivais, e eu sou a cabecilha. Eu até explicava tudo melhor, não fosse a falta de tempo, porque, sabem…? Eu hoje vou à terra!!!!
E vocês, ficam por cá?

Episódio 2 do namoro

by

Hoje há novo episódio de Downton Abbey. Isso significa que o meu xaile vai sair do saco para crescer um pouco mais.
Comecei-o na 2a feira passada e comprometemo-nos, eu e ele, que só nos voltaríamos a ver, hoje à noite. Tenho mantido a minha palavra, neste namoro à moda antiga. Só uma vez por semana e quando nos deixam.
E tu, também namoras assim?

Ensinar é fantástico!

by

Tudo começou com uma ideia – e se eu ensinasse a tricotar? Já não se ensina nas escolas, a maioria das pessoas da minha geração e da seguinte não sabe… Que tal se eu experimentasse?! Eu gosto de ensinar, estive quase para fazer as cadeiras pedagógicas e seguir a via de ensino, quando tirei o curso (o que me impediu foi o gosto que tinha na altura pela tradução – ficou-me o gosto pela exploração das palavras e pela leitura e análise dos textos), mas já estou a derivar.
Fui desafiada por algumas pessoas que gostam de divulgar estas artes, e que têm espaço próprio para isso. Engraçado como as coisas acontecem – no mesmo dia em que comecei a alinhavar as aulas que serão dadas em Portimão (no dia 2/11), recebo uma proposta da Joana Nobre Garcia (aka Rosapomposa, autora do livro Costura-mania), para ensinar no espaço dela.
Criei um esquema simples, para tricotarmos uma gola num fio macio e apetecível. 
Escolhi o fio, na Maria Cenoura, numa das minhas cores preferidas, tricotei-o e fotografei.
Gostaram, quiseram aprender, passei a professora!
Foi isso que aconteceu no último Sábado, e que se vai repetir no próximo (dia 19/11): um grupo de alunas simpáticas, interessadas em aprender a tricotar! E aprenderam, e gostaram, e divertiram-se, e rimo-nos, e comemos biscoitos e queques de cenoura, e conversámos e ficámos de voltar para mais!
Próximas aulas:
19/10 – Iniciação ao Tricot, no espaço Rosapomposa (Lisboa)
26/10 – Iniciação ao Tricot, na retrosaria Maria Cenoura (Agualva)
02/11 – Iniciação ao Tricot, no centro de estudos PorTiAprende (Portimão)

Em breve divulgo as datas e os locais das aulas para nível de aprendizagem intermédio.
E tu, tricotas? Gostavas de aprender? 

1 2 3 5