cá dentro | inside portugal

Feito à mão – Handmade

by

Não, não é um apelo a que me comprem nada! 
Nem sequer pretendo com este post, enriquecer as minhas amigas bloggers, ou colegas de crafts ou handmade. Não ganho nada com isto, nem patrocínios, e nem me vão mandar peças feitas para eu oferecer em modo give-away, ou algo semelhante (e pelo que sei, ainda agora espreitei e nem sequer me deixaram uma Yammi, ou uma Bimby à porta).
Faço-o, porque sou assim – uma crente no espírito da partilha e no mundo handmade!
É um apelo a que este Natal, quando fizerem a vossa lista dos amigos e familiares que vão ter a sorte de receber presentes vossos, escolham presentes feitos à mão. São feitos com carinho, com dedicação e com qualidade, farão felizes quem recebe e quem os fez. Garanto-vos!!!
E não me vou lembrar de todos os que gostaria, mas deixo uma pequena lista de quem eu sei que faz bem, bonito, com qualidade e carinho!
Peças com tecidos:
– Marquitas (Bailarinas ou Princesas?) da Panopramangas
– Clutches da Home Made with Love
– Vestuário para bébé da Jardim da Celeste
– Vestuário infantil da Rags4Company 
– Chapéus da Z’s shop
Peças em crochet:
– Encharpes e mantas da Pontinhos ao Vento
– Porta-moedas e mantas da Pontinhos meus
– Coroas infantis de A Casa das Anas
– Toucas e gorros da Sílvia Melo, pontinhos
Fios para tricotar (ou fazer crochet)

– Fios tingidos à mão pela Alfinete
– Fios fiados à mão pela Dona Maria

Bijuteria
– Colares, fios e pulseiras da Colares e Afins
– Brincos, fios e pulseiras da Sweet Little Things

Saboaria artesanal
– Sabonetes e cosmética natural da Anis
– Sabonetes à base de azeite da Sabão da Avó

e assim que me lembrar de mais, vou voltar aqui.

Pedaços do nosso fim de semana

by

1 – Apontamento feito pelas duas mais novas da casa, para enfeitar a mesa de jantar de 6ªfeira.
2 – Flores que começam a espreitar no jardim do Campo Pequeno, onde vamos todos os Sábados de manhã, ao Mercado Biológico.
3 – Um presente que ofereci à Maria Cenoura, com votos de sucesso para a sua nova etapa de empresária, comprado aqui (loja etsy da Pano p’ra Mangas).
4 – Os novelos que compõe o novo K-A-L (knit-along) que começou este Sábado, exactamente na nova retrosaria da nossa cenourinha. Adivinhem qual é o meu?
5 – Alguns dos presentes do Dia da Mãe, feitos por elas (filhas e enteada).

fim de semana descansado

by

Momentos de um fim de semana descansado, sem miúdos, só os dois, há tempo para conversar, partilhar os sonhos, fazer planos para o futuro, mostrar descontentamento com algumas situações atuais e alento com outras desejadas.

Sábado aproveitei uns momentos sozinha para fotografar um presente que recebi de uma amiga muito querida – o saco ideal para me acompanhar aos encontros de tricot de Sábado à tarde, ou para ficar junto ao sofá nas minhas noites de TV.

Sábado à noite, depois de um óptimo jantar, em que a conversa se desenrolou de forma corrida, entre umas caipirinhas, ainda demos uma volta pela zona do Príncipe Real até quase ao Chiado. Se estivermos atentos, encontram-se máximas gravadas nas paredes. Esta integrou-se perfeitamente no tema falado durante a noite – para que trabalhamos nós? fazemos o que gostamos?
A noite estava óptima, com uma temperatura agradável e a cidade animada, parecia uma noite de Sto.António!

As saudades que os lisboetas tinham do sol foram notadas também hoje Domingo, com as esplanadas cheias de famílias, amigos em alegres conversas, como vimos aqui, num dos locais que gostamos de ir – o Parque José Gomes Ferreira, também conhecido pela Mata de Alvalade.

E por aí, como comemoraram a chegada do sol?

fui à terra respirar!

by

Num dia como o de hoje, em que o céu cinzento e a chuva são os reis da festa, desabafei no Facebook, que não acreditava que a Primavera tivesse chegado…

Uma das atentas seguidoras da página deixou-me uma mensagem muito oportuna: ‘Eu devia de olhar com mais atenção!’ e não é que ela tem razão!!!

Estas fotografias foram tiradas no 1º dia da Primavera 2013, perto do Pego do Inferno, ali no Concelho de Tavira, Algarve!

Fomos os seis, em passeio, de Portimão até lá, com o pretexto de encontrar a queda de água. No entanto, o incêndio do ano passado queimou as escadas e a ponte, ambas em madeira, que davam acesso ao local, e o passeio acabou por não ser o esperado, mas foi igualmente bonito, calmo e tranquilo – útil para tirar fotografias e comprovar que sim, a Primavera já chegou a Portugal!

Aniversário em Arraiolos

by

Comecei este blog há 3 anos atrás, precisamente depois de um dia de passeio a Arraiolos.
Na altura, não fazia ideia quanto tempo o mesmo iria durar, a frequência com que o atualizaria, a afluência, os seguidores… nada!
Hoje posso dizer que já conto com cerca de 50.000 visualizações da página, 121 seguidores, 278 mensagens, e por inerência mais de 1.250 fãs no FB e uma loja no etsy.com … not bad, isn’t it?
Posso juntar às estatíticas inúmeros novos amigos, conhecidos através deste mundo, alguns deles tornaram-se cumplíces de conversas, desabafos, boas amizades que foram crescendo e que se vão mantendo – alguns ainda não nos conhecemos ao vivo, mas os laços vão-se apertando e um dia será dia de encontros.

Hoje voltámos a Arraiolos para a a Feira do Tapete de Arraiolos, que termina já amanhã.

Aprendi a fazê-los quando tinha 11/12 anos, no 7º ano, na disciplina de texteis, que hoje já não é leccionada nas escolas portuguesas… mas ainda hoje me lembro de como se faz e ali fiquei a vêr fazer o maior tapete de Arraiolos, por mãos especializadas e que trabalham a uma velocidade enorme – a tela tem 130m2, com 120m2 de bordado, 210kg de lã, 47m de franja e mais de 4.600.000 pontos! São 10 tapeteiras da terra que farão o trabalho, que se espera leve cerca de um ano a fazer.

Nas primeiras duas fotografias conseguem vêr a dimensão e o trabalho que se espera dali e na última foto, é uma nova abordagem a esta tradição – uma tapeteira que, em parceria com uma pintora, cria uma nova forma de arte.

Espero que gostem!
Eu vou continuar por aqui a celebrar o 3ºaniversário do blog!
Beijinhos
Sofia

por Lisboa

by

Quando se anda por Lisboa, armada em turista, ou mais precisamente em guia turística, como nós fizemos no passado fim-de-semana, temos a nossa atenção mais desperta para as situações que fogem ao habitual.

Gosto de me cruzar com estes sinais, feitos em stencil por alguém que não conheço, nos locais mais curiosos.
Serão capazes de descobrir onde encontrei este?

E o J.C. a descansar ao sol com o calor que estava no Domingo!?
Encontrei-o a sair da Sé, prontinho para seguir viagem, num atrelado com uma matrícula da SK (será Eslováquia?). Também ele emigrou?! O que será de nós…

na recta final

by

Os dias passam a correr quando se está de férias…
Já estivémos no sul (Algarve), mas agora andamos no Sul (Beira Alta – São Pedro do Sul).
Ainda iremos um pouco mais para cima e na próxima semana já estaremos de novo na capital, a trabalhar… até lá, vou mergulhar ali na piscina com vista para a Serra do Caramulo!
Um beijo,

Sofia

Tempo Livre

by

Hoje deixámos as tarefas domésticas, e os chamados afazeres, para trás e fomos dar uma volta até ao Ribatejo. O dia não esteve bonito, a chuva miudinha acompanhou-nos sempre, mas não nos importámos demasiado com isso e optámos por sair de casa e apreciar as paisagens da lezíria ribatejana.

E talvez pelo local, por ser 25 de Abril, pela liberdade que senti de vaguearmos por Benavente, e Salvaterra de Magos, como se fosse outro País, tão perto de Lisboa, mas com uma paisagem tão diferente da nossa capital, com os campos salpicados de papoilas, e ao vê-las, lembrei-me da canção que a minha Mãe nos ensinou quando éramos pequenos…

E cantei-a.
Cantei-a toda, do início ao fim, sem perder um verso, sem me tremer a voz, cheia de esperança e orgulho neste nosso povo, “que serra fileiras, parte à conquista do pão e da paz! Somos livres, somos livres, não voltaremos a trás!”
Cantei-a na esperança de que também as minhas filhas aprendessem a letra e vibrassem com ela, como eu quando era pequena, mas… esta geração já não entende as gerações antecessoras, pois felizmente não entende o que é não ter Liberdade!

E diz-me o PP, em tom de brincadeira, quando acabei a minha actuação: não sabia que eras comunista!?
Ao que respondo: sou um pouco de tudo, desde que as idéias sejam boas, o País melhore com elas, e sejam bem defendidas. “Somos livres, somos livres, somos livres de crescer!”

Ontem eu…

by

… numa deslocação em serviço a Vila Nova de Milfontes, eu sozinha com o carro de serviço, consegui meter 35litros de gasolina no dito carro… que era a Diesel!!!

Acham que vale a pena contar-vos mais pormenores?! No!!!
Digo apenas que levei 3horas para conseguir regressar…

E é claro que este post não tem imagens… quero dizer… espero que ninguém tenha fotografado o acontecimento!

1 2 3