www

E que tal… um K.A.L.?

by

Ando há algum tempo com vontade de vos propor um desafio: fazermos um K.A.L.!

Um KAL, para quem não está tão à vontade com o termo, é um Knit-A-Long, ou seja, várias pessoas a tricotarem o mesmo modelo, em simultâneo.

Achei que seria engraçado escolher um modelo simples, que pudessemos fazer durante o mês de Junho.

O que acham deste xaile/cachecol, modelo “Unleaving” da Lee Juvan?

Xaile Unleaving

É um modelo gratuito, em inglês, mas simples de acompanhar.

É possível utilizar o fio da espessura que quiserem: lace, fingering ou sport.
Aqui nesta modelo foram utilizados cerca de 300metros de fio fingering, e o xaile tem cerca de 2metros de comprimento, por 25 cms de largura.

Xaile Unleaving de Lee Juvan
Xaile Unleaving

Para participar é simples:

. Escolhem o vosso fio, que pode ser comprado na Tricot das Cinco, ou podem usar outro fio bonito que tenham no vosso stash (stash = aquela montanha de meadas e novelos que vamos acumulando na nossa casa, naquele cantinho onde guardamos tudo o que “um dia” iremos tricotar);

. Imprimem o modelo gratuito que está aqui, ou se forem comprar o fio à Tricot das Cinco teremos a impressão do modelo para vos oferecer e explicar as dúvidas que possam ter (se comprarem na loja online, indiquem que estão a comprar o fio para este efeito, e enviaremos o modelo na encomenda);

. Começamos o modelo em Junho, no dia 1 ou nos seguintes, e vamos partilhando a evolução, as dúvidas, e os projectos finais, no grupo da Tricot das Cinco no ravelry, num post específico que criei para o efeito.

Sugestões de fios da Tricot das Cinco para este xaile:

– Qualquer fio da família Sock da Malabrigo, ou da família Botany Lace da Araucania, uma meada de qualquer um destes fios chega;

– Qualquer fio da família SulkaLegato da Mirasol, são necessárias duas meadas;

 

Sugestão de outros fios…

Ouvi dizer que há por aí muitas subscritoras do Clube Português do Fio… verdade?

Qualquer uma das lindas meadas do Clube Português do Fio são excelentes para este modelo, pois para além das lindas cores que tenho visto por aí, têm mais de 300metros de fio.

 

E que tal, alinham?

E o resultado é….

by

Tal como combinado, venho partilhar o resultado do sorteio dos 1000 fãs da minha nova página no Facebook: a Tricot das Cinco!
Depois de eliminados alguns comentários duplicados, foram apurados 47 para ir a sorteio.
E a vencedora foi… a Sara Tomé, também conhecida por Wicca no mundo da artes na blogosfera.
Muitos Parabéns Sara!!!
Agora é só escolheres o novelo que mais gostas, e mandares-me um mail com a tua morada.
Será mais fácil se escolheres pelas fotos da loja online, que abriu hoje 🙂

Tricot das Cinco – Sorteio

by

Para comemorar o arranque do meu novo projecto: a Tricot das Cinco, que em apenas 10 dias conseguiu despertar o entusiasmo em 1.000 fãs, será sorteado um novelo Kibou, um novo fio da colecção de Primavera’14, da Noro, numa cor à vossa escolha!

Tem 50g/135metros, é um fio de espessura DK, composto por 54% algodão, 34% lã e 12% de seda. Gosta de ser trabalhado com agulhas 4 – 4,5mm.

Para participar neste sorteio é muito simples, basta:
– Partilhar publicamente, no vosso mural do FB, o post da página Tricot das Cinco, que tem a fotografia dos 1.000 fãs, aqui reproduzida.
– Comentar este post aqui no blog, indicando qual dos fios que a Tricot das Cinco apresentou, no Facebook, que mais gostou até agora.

A participação no concurso termina na próxima terça-feira, dia 18, às 24:00h.
O prémio será atríbuído através do random.org e será divulgado no Facebook, e aqui no blog, na 4ª feira, dia 19 de Fevereiro.

Boa sorte a todos os participantes!

Got my mind set on you

by

Há músicas e principalmente letras, dos anos 80, que me vêm à memória com muita frequência.

Esta, do George Harrison, é uma delas. E este teledisco em particular (já sei, que hoje não se usa este termo, mas não gosto de videoclip, ou outro termo mais moderno, gosto mais de dizer teledisco).

Um rapaz que persistia em conseguir o seu objectivo – ter a perícia suficiente para retirar uma boneca bailarina, que se encontrava dentro de uma caixa de música, num salão de jogos para oferecer à rapariga loira e gira que ali estava. (Sim, eu sei que também já não se diz salão de jogos, agora são arcades, or something similar, mas eu digo, porque este post é alusivo aos anos 80).

A letra desta música persiste nos meus pensamentos mais escondidos, e tem vindo povoar a minha mente nos últimos tempos, apenas porque eu também meti uma ideia na cabeça, e tenho persistido até que ela se concretize.

But…
It’s gonna take me money, a whole lotta spending money
To do it right

It’s gonna take time, a whole lot of precious time
It’s gonna take patience and time, umm
To do it, to do it, …
To do it right

Um dia destes, este blog vai mudar para outros lados… para outras plataformas…
Está a demorar tempo, dinheiro e muita paciência, para que fique como eu quero – to do it right!

And this time I know it’s for real
The feelings that I feel
I know if I put my mind to it
I know that I really can do it

Lembram-se da música, e do teledisco?
eheh!

E qual é a música dos anos 80, que de vez em quando povoa a vossa mente? E porquê?
Contem-me tudo!

como bloquear um xaile

by

Quando se acaba um xaile, ou outra peça tricotada com fios com elevada percentagem de lã (a Malabrigo Sock é 100% lã de merino), só se pode considerar a obra concluída, depois de se “bloquear” a mesma.

Há vários métodos para bloquear uma peça tricotada à mão. Aqui há dias, a Margarida ensinou um dos métodos: com o vapor do ferro. Eu vou-vos mostrar agora como aprendi a fazer, com as minhas amigas do meu grupo de tricot.

Antes de rematar as pontas, mergulha-se o xaile num alguidar com água tépida ou fria. Se o fio utilizado for áspero, podem colocar na água um pouco de amaciador de cabelo, e dissolvê-lo bem, antes de mergulhar o xaile. Apertar bem o xaile para que a água penetre na fibra.

Deita-se a água fora e volta-se a apertar o xaile, para que saia o excesso, sem nunca o torcer. Vamos então esticá-lo para que possa ganhar a sua nova forma, enquanto seca.

Eu uso um tapete de espuma, destes aos quadrados, uma toalha turca, porque ajuda a absorver melhor a água, e muuuuitos alfinetes.

Deve-se ter o cuidado de manter a parte de cima bem esticada na horizontal e direitinha.
A parte de baixo, neste tipo de xaile, deve ser esticada tendo em atenção ao desenho do mesmo, se tem pontas, ou ondas, esticam-se bem as mesmas.
Como tenho uma varanda grande e protegida da chuva, consegui fazê-lo em 24h, entre a manhã de Sábado e a manhã de Domingo. Desta vez não me preocupei muito com o sol, porque este estava tímido e muito fraquinho. Mas se estivéssemos no Verão, teria executado esta tarefa ao final da tarde, já sem sol directo e com o calor que costuma estar teria secado durante a noite.
Et voilá, depois de rematar as pontas, estava prontinho a usar!

Feliz Natal!

by

             
         
É tempo de reunirmos com a família, seja ela de sangue ou composta pelos amigos, aqueles que apenas por um acaso não nasceram na mesma família que nós, mas que partilham os nossos melhores e piores momentos.
A todos, todos os que aqui passam, desejo um santo e feliz Natal!
(As fotos foram tiradas à descarada, do Pinterest, daquelas cuja origem já não sabemos de onde veio…)

É Natal?! Já?!

by

Tenho um presente que chegou no correio hoje, por abrir.
Tenho um mail de uma amiga da blogosfera, por responder.
Tenho uma última encomenda, por terminar e para enviar para o correio.
Mas tenho os sonhos em dia, esses não quero deixar para amanhã.
A árvore de Natal… essa, e o presépio, só ontem à noite é que arranjámos tempo para ela!

Feito à mão – Handmade

by

Não, não é um apelo a que me comprem nada! 
Nem sequer pretendo com este post, enriquecer as minhas amigas bloggers, ou colegas de crafts ou handmade. Não ganho nada com isto, nem patrocínios, e nem me vão mandar peças feitas para eu oferecer em modo give-away, ou algo semelhante (e pelo que sei, ainda agora espreitei e nem sequer me deixaram uma Yammi, ou uma Bimby à porta).
Faço-o, porque sou assim – uma crente no espírito da partilha e no mundo handmade!
É um apelo a que este Natal, quando fizerem a vossa lista dos amigos e familiares que vão ter a sorte de receber presentes vossos, escolham presentes feitos à mão. São feitos com carinho, com dedicação e com qualidade, farão felizes quem recebe e quem os fez. Garanto-vos!!!
E não me vou lembrar de todos os que gostaria, mas deixo uma pequena lista de quem eu sei que faz bem, bonito, com qualidade e carinho!
Peças com tecidos:
– Marquitas (Bailarinas ou Princesas?) da Panopramangas
– Clutches da Home Made with Love
– Vestuário para bébé da Jardim da Celeste
– Vestuário infantil da Rags4Company 
– Chapéus da Z’s shop
Peças em crochet:
– Encharpes e mantas da Pontinhos ao Vento
– Porta-moedas e mantas da Pontinhos meus
– Coroas infantis de A Casa das Anas
– Toucas e gorros da Sílvia Melo, pontinhos
Fios para tricotar (ou fazer crochet)

– Fios tingidos à mão pela Alfinete
– Fios fiados à mão pela Dona Maria

Bijuteria
– Colares, fios e pulseiras da Colares e Afins
– Brincos, fios e pulseiras da Sweet Little Things

Saboaria artesanal
– Sabonetes e cosmética natural da Anis
– Sabonetes à base de azeite da Sabão da Avó

e assim que me lembrar de mais, vou voltar aqui.

4 anos de blog!

by

Venho a correr e saio a correr – hoje vou à terra!

Tenho tanto para contar, e tanto para comemorar, mas desculpem-me, estou sem tempo – hoje vou à terra!!
4 anos de escrita, aqui no blog, sem reservas, para quem me quer ler, merecem deixar uma marca, mas estou com pressa, é que – hoje vou à terra!!!
Fica a foto do primeiro encontro do Gang da Malha, em Lisboa, nos Olivais, e eu sou a cabecilha. Eu até explicava tudo melhor, não fosse a falta de tempo, porque, sabem…? Eu hoje vou à terra!!!!
E vocês, ficam por cá?

Comentas?

by

(imagem daqui: The Daily Tay)
Manter um blog dá um prazer enorme, a quem o escreve e publica, e a quem o lê.
Mas mantê-lo ativo e vivo, dá muito trabalho.
E as palavras aqui escritas vêm sempre do coração.
Por isso, se passas e lês, deixa um comentário!, 
como quem rega uma planta e gosta de a vêr florir e crescer. 
Eu sei que é mais fácil deixar um like no Facebook, ou fazer um share. Eu também gosto dessa parte, e também gosto de comentar no Facebook, mas gosto imenso de lêr os vossos comentários por aqui, porque sinto que eles estão a ser lidos, que há alguém desse lado.
Foi por esse motivo que me comprometi, no blog da Margarida, a deixar o meu comentário, nos vários blogs que acompanho. Tiro um bocadinho do meu dia, faço a minha ronda de leitura, e deixa a minha opinião.
(Ando a estudar filosofia com a minha filha Irene, que está no décimo ano, e a parte mais importante do estudo é fazê-la pensar, falar, argumentar. Se todos nós deixarmos de ter opiniões e nos limitarmos aos likes… o mundo fica mais pobre de conhecimentos e partilhas).
E tu comentas?

1 2 3 8